sabor que sustenta

blog
15
set

Café 101 – Pressão/Vácuo pt. II – Aeropres

Após compreender a história e o processo do espresso, hoje falaremos sobre um outro método muito interessante de extrair café. Aeropress. Ela é bem recente e já se tornou uma queridinha dos apreciadores da bebida – merecidamente. A Aeropress é bonita, prática, versátil, de fácil limpeza e possibilita extrair café em pouquíssimo tempo. É um coringa dos métodos de café.

À primeira vista o equipamento pode aparentar ser um brinquedo de plástico. E não é por menos. A Aeropress foi desenvolvida em 2005 por um inventor e engenheiro americano chamado Alan Adler, o mesmo criador da famosa empresa de frisbies Aerobie.

História

A ideia surgiu após um jantar com amigos da empresa, quando uma das esposas mencionou sua dificuldade em preparar uma única porção de café em uma cafeteira elétrica. Se não fosse preparado para um grupo de pessoas, provavelmente algumas xícaras de café acabariam indo para o ralo.

Motivado pelo desafio, começou a estudar outras possibilidades já existentes. Decidiu testar o coado – que até então, no cenário americano, só era usado por baristas profissionais. O coado pode até ter resolvido o problema da quantidade, mas o deixou insatisfeito em relação ao tempo de extração. Percebendo que levariam quatro ou cinco minutos usando o coador, tentou acelerar o processo, pois acreditava que isso deixaria o café menos amargo. Então, pensou em um jeito de pressionar o café contra o filtro, optando por utilizar o ar. Para isso, chegou a usar até uma bomba de bicicleta.

Ao fim, chegou ao design atual da Aeropress – com aparência de uma grande seringa. É composta por um tubo e um êmbolo de plástico com ponta de silicone, que pressiona o líquido através de um filtro de papel semelhante ao que usamos em nossos coadores, porém em forma de disco.

 

Características

A Aeropress é cheia de vantagens. É extremamente versátil, uma vez que é possível brincar com muitas variáveis, como quantidade de café, água, temperatura, moagem, tempo e pressão. Isso permite extrair desde um café suave e leve até uma bebida intensa e encorpada.

O tempo de extração é consideravelmente inferior à maioria dos outros métodos, sendo possível extrair café em apenas um minuto. Além disso, outro ponto bem interessante é a facilidade de limpeza, chegando a ser quase um aparato autolimpante. Ao pressionar o êmbulo para baixo, a própria ponta de silicone acaba tirando todos os resíduos da parede interna do tubo, compactando a borra do café ao fundo. Assim, após a extração, basta desenroscar a tampa e pressionar o êmbulo para eliminar a borra de café. Pronto, é só passar uma água e a aeropress está pronta para uso novamente.

A Aeropress resulta uma bebida menos amarga e ácida do que o café coado normalmente, além de dar mais corpo e complexidade. Isso ocorre levando em consideração que a bebida é filtrada sob uma pressão maior do que apenas a gravidade – como no coado tradicional.

 

Passo a passo

Por conta das tantas variáveis possíveis, são inúmeras as receitas da Aeropress. Vamos deixar aqui a receita sugerida pela própria empresa:

  1. Empurre o êmbulo para fora da câmara;
  2. Coloque o filtro na tampa;
  3. Rode a tampa do filtro na câmara;
  4. Posicione a Aeropress sobre uma caneca resistente e ponha 1 colher medidora (17g ou 2 ½ colheres de sopa) de café em moagem fina para média;
  5. Agite para nivelar o café;
  6. Acrescente água a 80 °C na câmara até o nível 2;
  7. Mexa durante 10 segundos;
  8. Insira o êmbulo e pressione suavemente cerca de 20 a 40 segundos, pausando quando sentir resistência, até o êmbulo atingir os grãos moídos ao fundo;
  9. Retire a tampa do filtro, empurre o êmbulo para extrair o café usado e enxague o equipamento.

Uma outra maneira muito utilizada e até mais popular é o método invertido. Nele se coloca a Aeropress de ponta cabeça numa mesa, acrescenta-se água apenas ao final do processo inverte-se o equipamento para pressionar o êmbulo.

Deixe uma resposta