sabor que sustenta

blog
01
set

Café 101: Pressão pt. II – Cafeteira Italiana (Moka)

Já vimos diversos métodos para preparar um cafezinho. Seja coado, prensa francesa, espresso ou qualquer outro método, antes você irá precisar de um grão de qualidade. Como estamos tratando de cafés especiais, é importante sempre ter um cuidado especial na hora do preparo para potencializar todas as qualidades do grão. Hoje abordaremos um pouco sobre o método de preparo na cafeteira italiana, também conhecida como Moka.

História

A cafeteira Italiana (Moka), como o próprio nome já deixa evidente, foi inventada na Itália por Alfonso Bialetti – em 1933. Seu invento rapidamente tornou-se um sucesso de vendas e acabou se tornando um item imprescindível nas cozinhas italianas. O sucesso da cafeteira Moka não ficou restrito somente à Itália. Depois da segunda guerra mundial, a marca rapidamente conseguiu se internacionalizar e hoje pode ser encontrada em qualquer continente em diversos formatos e tamanhos. A Moka nasceu da ideia de que as pessoas poderiam preparar um café Espresso que fosse igual ou melhor ao que era vendido pelas cafeterias.

 

Passo a passo

No Brasil, a cafeteira italiana não é tão popular como o método de coado, mas na Europa, este modelo se tornou um clássico e é, possivelmente, o método mais popular existente.

A Moka é composta por diversas peças:

Entre elas, é mais importante conhecermos o vaso de aquecimento (9), o funil (8) e o coletor (4), pois são as que efetivamente usaremos na produção da bebida.

  1. Escolha do grão – de preferência uma torra média/escura e com moagem não tão fina;
  2. Encha o vaso inferior (9) com água até logo abaixo da válvula.
  3. Coloque o funil (8) e encha-o com o café moído (não aperte). Remova qualquer excesso na borda.
  4. Encaixe firmemente a parte superior da panela na base.
  5. Leve a panela ao fogo baixo, certificando-se que a chama não seja maior que o fundo da panela. A chama não deve vir pelas laterais da panela.
  6. Aguarde a água ferver e o café começar a sair do poste central. Haverá um som borbulhante durante esse processo.
  7. Neste momento, se a pressão se elevar demais retire a panela do fogo e aguarde que o resto do líquido saia. Uma espuma marrom avelã deve aparecer pouco antes do café estar completamente pronto.
  8. Antes de servir o café, mexa-o na câmara superior com uma colher pequena para equalizar todas as diferentes camadas de café para obter um sabor ideal.

 

A razão pela qual a moagem não pode ser fina se deve ao fato de que a água quando começar borbulhar atravessará a câmara onde o pó foi colocado, uma moagem fina dificultará o percolamento da água o que acarretará uma bebida concentrada com um sabor amargo.

Não deixe de provar esse método com o nosso Lote 1 Torra Escura ou com nosso Blend Especial. Ah, não esqueça de nos contar o resultado de sua experiência com os grãos Pilotis na sua Cafeteira Italiana.

Deixe uma resposta